POETAS AMBULANTES

     Inspirado no trabalho dos vendedores ambulantes do transporte público paulistano, em setembro de 2012 nasceu o coletivo Poetas Ambulantes. Em vez de comercializar guloseimas, produtos para casa e objetos multifuncionais, o coletivo distribui poesia dentro dos trens, metrôs e ônibus que atendem a capital de São Paulo.

      É através de uma intervenção poética superanimada e bem inteligente que os poetas fazem a viagem ficar mais leve, divertida, reflexiva e menos estressante.  Além disso, o público é sempre convidado a participar. A grande promoção é simples e não envolve dinheiro. Basta o(a) passageiro(a) declamar um poema, cantar uma música, dançar e fazer qualquer tipo de manifestação artística que ele(a) ganha um livro. Com frequência, poetas que acabaram de publicar seus escritos são convidados a fazer o lançamento de seu trabalho dentro do transporte público. Nesses dias, os passageiros que participam do sarau têm a chance de levar pra casa um livro autografado pelo poeta ainda vivo! Isso é raridade! E eles garantem:  todos esses autores e autoras cairão no vestibular de 2050. 

      Anualmente, o coletivo desenvolve basicamente duas ações principais: intervenções mensais dentro dos meios de transporte e uma distribuição anual de centenas de livros que sempre ocorre nos últimos meses do ano. As fotos a seguir são o resultado de um trabalho documental, iniciado em 2012 e que continua em desenvolvimento. 

"Uma vez Poetas Ambulantes, nada será como antes!"

​© Todos os direitos reservados a Renata Armelin

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram